17/07/2014 0 Comments Organização

Cuidado com fornecedores golpistas! Conheça algumas dicas para o sonho não virar dor de cabeça.

Há pouco tempo, o programa da Band, CQC, publicou uma matéria sobre um buffet que deu um golpe em várias noivas e acabou com o sonho do casamento delas.

Matéria no site do CQC

E não é um caso isolado, há diversas matérias sobre os golpes, por todo o país.

G1 – Cerimonial fecha as portas e deixa dezenas de formandos sem baile

G1 – Noivos devem pesquisar empresas para evitar golpes alerta Procon

G1 – Noivos caem no golpe do buffet e família é obrigada a servir convidados

Fantástico – Noivos caem no golpe do buffet e família é obrigada a servir convidados

 

Muito triste, não é mesmo? Há histórias de todos os tipos, desde as em que o buffet faliu antes da cerimônia até os que não cumprem o combinado e apresentam serviços que a noiva não escolheu na festa. Imagina depois de tudo planejado com tanto carinho e de todo o dinheiro investido se aborrecer logo em um dos dias mais especiais da sua vida! E já ouvimos de tudo… Faltou comida. Faltou equipe. Esqueceram o bolo. Fizeram uma decoração pavorosa. Cada absurdo!

Para ter uma ideia, em 2012, a o Procon recebeu 1.086 reclamações sobre serviços prestados por buffets. Entre elas, estão problemas com rescisão de contrato, prestação de serviços, cobrança indevida e qualidade do serviço.

Então aqui vai algumas dicas pra você que vai começar a organizar o casório.

1 – Não fechar nada por impulso

Às vezes por falta de tempo ou experiência, os noivos acabam fechando com os fornecedores de última hora ou sem planejamento. Na hora de fechar, os fornecedores trapalhões prometem de tudo. E sem contratos adequados você não segurança sobre o que estão te oferecendo. O que nos leva a segunda dica!

2 – Contratar uma assessoria

As assessorias especializadas em casamentos podem livrá-lo de grandes prolemas. Eles já estão acostumados com todas as possíveis falhas de fornecedores e podem garantir uma rápida solução para elas. Além disso, estão habituados a lidar com contratos e sabem da importância de ter tudo por escrito. E não pense que é um gasto a mais!  Investir em uma assessoria garante até que economize, muitas vezes, pois sugerem fornecedores confiáveis e parceiros. Fora que, como no ditado, prevenir é melhor que remediar! E não há preço pela tranquilidade de uma noiva!

3 – Pesquise muito, compare sempre

Tem cada vez mais fornecedores nesse ramo. Muitos estão na mídia, inclusive, mas por trás de toda publicidade, não investem em serviços qualificados. Não se iluda. Pesquise na internet, em sites como o  Tribunal de Justiça e o Procon, a idoneidade da empresa. Bisbilhote tudo! Veja se já apareceu no Reclame Aqui, por exemplo. Verifique a saúde financeira da empresa em órgãos de proteção ao crédito, como Serasa e SPC. Exija também CNPJ ou RG do profissional.

Uma boa dica, se possível, é conferir com quem já conhece e contratou o serviço. Vale a pena também optar por empresas já consolidadas no mercado, pois há muitas falências no setor. E como muitos contratos são fechados com antecedência, é sempre bom ficar de olho, de tempos em tempos.

Além disso, conheça o local de trabalho, acompanhe um serviço prestado em casamento e feche sempre o negócio pessoalmente.

4 – Tenha tudo por escrito

A primeira recomendação é que o consumidor só contrate por escrito. Até mesmo com as igrejas, é aconselhável que sejam firmados contratos escritos, ainda que simplificados. O que importa é ter um documento por escrito, serve até um recibo, indicando o dia e a hora do casamento, o nome do encarregado da celebração, o valor pago e as condições que deverão ser cumpridas, como tolerância de atraso, por exemplo.

Os contratos devem prever, detalhadamente, as obrigações dos dois lados, consumidor e fornecedores.

No caso do vestido da noiva, por exemplo, recomenda-se que o contrato preveja se se trata de aquisição, de primeiro aluguel ou de aluguel de vestido usado; o preço e a forma de pagamento; o modelo do vestido que, preferencialmente, deve ser desenhado para comprovar eventual disparidade e o prazo de entrega.

O contrato do buffet deve mencionar a data, a hora e o local da festa; o seu período de duração; os itens que serão servidos; as bebidas e comidas incluídas e não incluídas; a quantidade de garçons e o sistema do serviço.

O contrato do fotógrafo deverá mencionar o número de fotos pagas, bem como o valor que será cobrado pelas eventuais fotos excedentes, o valor das ampliações e se serão entregues os negativos ou se eles serão armazenados e por quanto tempo.

E assim por diante, em cada área, quanto mais detalhado for o contrato, melhor!

 5 – Atenção aos brindes e vendas casadas

Na hora da barganha, muitas empresas acabam prometendo outros serviços além dos seus. Tenha tudo isso por escrito. O que é dito no boca a boca, invariavelmente, será o que dará problema. Afinal, legalmente, eles não precisam cumprir com o que não está preto no branco, no contrato. Preste atenção também a vendas casadas. Alguns lugares obrigam os noivos a fecharem com seus “parceiros” ou cobram taxas extras para outros profissionais trabalharem no local. Isto é crime e fere o direito do consumidor.

 6 – Consulte um advogado e corra atrás dos seus direitos

Se infelizmente, no grande dia, algo não sair como o esperado e algum contrato não for cumprido, o casal deve ir à Justiça. Dependendo do problema, vale pedir total reembolso e até danos morais. Foi o que aconteceu com um casal em Fortaleza. O buffet contrato foi condenado a pagar uma indenização de R$ 17 mil a casal por falhas na prestação de serviço durante cerimônia de casamento. Leia a matéria do site O Povo.

Fonte: Conjur |

 

Para não sobrar dúvidas, o  site do Procon de São Paulo disponibiliza um ótimo guia de orientação para quem está planejando subir ao altar.  Tomando esses cuidados, você dificilmente terá problemas!

E você, está fazendo tudo como indicado? Conhece alguém que já teve algum problema do tipo? Mande sua história pra gente no contato@prontaparaosim.com.br